PM prende quadrilha que injetava notas falsas no comércio

Publicado por

Na tarde do dia 1º de Abril, na cidade de Extrema/MG, no Centro, a PM foi acionada pela vítima, uma comerciante de 47 anos, comerciante, que alegou ter recebido uma cédula de R$100,00 (cem reais) falsa em sua banca de jornais. A vítima repassou as características dos autores e, durante diligências, a PM recebeu acionamento de outra comerciante que também teria recebido vítima provavelmente das mesmas pessoas pois também estava diante de  uma cédula de R$100,00 (cem reais) falsificada. Neste comercio a equipe policial deparou-se com o autor, um menor de 13 anos, estudante, que relatou ter recebido a cédula de sua amiga também menor, estudante, e que após aplicar o golpe deveria encontrar com ela. Diante das informações a viatura iniciou buscas nas proximidades com intuito de encontrar a autora, sendo abordados nas imediações três indivíduos todos com 20 anos, e profissões não declarada, ambos com características semelhantes as repassadas pela primeira vítima. Em conversa com estes abordados um deles informou à guarnição que comprou 10 cédulas falsificadas de um infrator de 18 anos desta cidade pelo valor de R$ 350,00 ( trezentos e cinquenta reais) além de trazer consigo mais R$ 500,00 (quinhentos reais em notas falsificadas.

Diante dos fatos, os menores foram encaminhados à autoridade competente, e os autores maiores foram encaminhados, juntamente com as cédulas para a delegacia da Polícia Federal na cidade de Varginha. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.