Câmara Municipal de Itapira aprova projeto que proíbe soltura de rojões

Publicado por

Os animais agradecem!!! A Câmara Municipal de Itapira aprovou por unanimidade durante a 5ª sessão ordinária de 2019, realizada nesta quinta-feira, 7, o projeto de lei nº 67/2018, de autoria da vereadora Professora Marisol (PSD), que “dispõe sobre a proibição da soltura e manuseio de fogos de artifício e artefatos pirotécnicos, que causam estampido, no município de Itapira e dá outras providências”. Na prática, o projeto visa à proibição da venda e utilização de fogos de artifício que causem poluição sonora (rojões), podendo acarretar ao infrator advertência e/ou multa, sendo os valores revertidos ao Fundo Municipal de Proteção aos Animais, que está diretamente vinculado ao Conselho Municipal e ao Departamento de Proteção e Bem Estar Animal. Na ocasião, também foi aprovada uma emenda ao projeto, de autoria da própria vereadora Marisol e do vereador Rafael Donizete Lopes, prevendo que em caso de reincidência, duplicam-se os valores das multas aplicadas.

A autora utilizou a tribuna para explanar e defender o projeto: “sabemos que não é fácil quebrar tradições, mas a queima de fogos de artifício causa traumas irreversíveis aos animais, especialmente aqueles dotados de sensibilidade auditiva, bem como, prejuízo ao meio ambiente. Crianças autistas, idosos, pessoas com mal de Alzheimer ou fobias a barulho e pacientes de hospitais também sofrem com os estampidos”, justificou Marisol.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.